Tags

, ,

Como se preparar para um dia especial? Como se preparar para um momento especial? Não é simples, não é fácil, não há método. Mas um dia especial ou um momento especial passam muito rápido, tanto faz se foram longamente planejados por anos ou meses a fio ou se surgiram espontaneamente em mais uma das várias surpresas da vida. São efêmeros, curtos. Quantos são os noivos que dizem não ter conseguido aproveitar a festa? Quantos são os pais que dizem não ter visto o filho dar o primeiro passo? Quantos são os filhos que, adultos, dizem que gostariam de ter aproveitado melhor a sua própria infância ou a companhia dos pais, principalmente quando já se foram?

importante

O que é importante não é viver um momento especial, mas sim viver vários momentos especiais, ter uma vida plena, fazer hoje e agora valer sempre mais do que ontem ou amanhã. Pois quem vive no ontem, vive de lembranças boas ou de amargura, mas nunca de explorar o potencial do que se constrói, do novo ou do habitual, do inédito ou das experiências que já amamos. E viver ou reviver é melhor do que apenas lembrar. Lembranças tem seu valor, mas viver deve ser festejado. Quem vive no amanhã deve saber puxar os planos para o presente, saber traçar metas longas, mas também outras curtas, para sempre realizar coisas em suas vidas e dar passos, um por vez, rumo a cada objetivo maior. Não adianta planejar comprar a casa no amanhã, sem no hoje organizar suas finanças. Não adianta planejar ser uma pessoa melhor no amanhã, e no hoje continuar agindo da mesma forma, dia após dia, repetindo erros e em nada repensando seu jeito de ser. Viver o momento atual, ciente do que se foi e do que virá, é importante.

E é importante querer bem aos outros. Se temos a sorte de ter uma família, é bom querê-los bem. Se temos a sorte de ter um(a) companheira(o) para dividir a jornada da vida, é bom querê-la(o) bem. Se temos a sorte de ter amigos com quem gargalhar, dividir opiniões, discutir e curtir as coisas boas e também as desventuras, é bom querê-los bem. Mas, se querer bem é tão importante, o que significa querer bem?

Querer bem a alguém é desejar que apenas coisas boas aconteçam com este alguém. É querer ver essas pessoas felizes e realizadas. É querer ajuda-las e vê-las superar as adversidades, quando estas surgirem. É querer estar junto durante muito tempo, tanto que é possível ver o amadurecimento, a transformação da personalidade, é ver as manias surgirem e dar um sorriso de canto de boca reconhecendo que talvez nem todo mundo note aquela sutileza, mas você sim. É querer, na verdade, ter conhecido essas pessoas desde o berço, para não ter perdido nunca, nenhum detalhe da convivência. Afinal, quando dizemos que alguém é querida(o), estamos justamente dizendo que a(o) queremos bem.

Mas querer bem é mais do que isso, pois tem muito do “estar bem” que depende de nós. E só queremos bem de verdade quando, no que cabe a nós, agimos para demonstrar esse querer bem. Se vemos alguém de quem gostamos chorando, não é natural querer saber por que? Querer consolar, entender, aconselhar? É natural, estamos dispostos a ajudar a quem queremos bem. Mas, curiosamente, quando temos um problema, quando fazemos algo errado ou algo que dá errado, em geral as pessoas nos reprovam, atiram pedras, citam nossas falhas e como deveríamos ter agido para que tudo funcionasse bem… Isso não é querer bem. Querer bem é dar um abraço, uma palavra de conforto, um carinho. É tentar ajudar a resolver o problema ou situação. É sugerir caminhos e alternativas. As críticas, quando vierem, devem ser bem recebidas, para que sirvam ao seu propósito de ensino. Devemos ter esse cuidado com quem queremos bem, não faz sentido atacar alguém de quem gostamos, ainda mais quando existe um problema a ser resolvido.

Mas, e quando o problema de alguém for causado por nós? E quando somos nós que fazemos o mal a alguém que queremos bem? Quando nos comportamos de forma que magoa? Quando não respeitamos uma opinião diferente? Quando, liderados por nosso egoísmo e muitas vezes até sem consciência, aproveitamo-nos de uma situação e levamos vantagem ou maltratamos um nosso querido? Isso é, ainda, querer bem? Evidente que não, mas quando o espelho nos mostra uma caricatura do que imaginamos de nós, em geral olhamos para outro lado ou dizemos que ele está rachado. Quando queremos bem e somos nós que fazemos algum mal, é aí que mais precisamos querer bem, pois teremos que admitir nossos erros, pedir perdão, tentar ajudar ou incentivar a pedir ajuda, repensar o que fazemos e como fazemos… querer bem também é isso.

Portanto, finalmente, além de agir hoje e querer bem, é também importante não nos julgarmos melhores do que somos, querer conhecer muito bem nossas falhas a fim de evita-las e de nos aperfeiçoar. Se percebemos que magoamos, pedir perdão. Se percebemos que perdemos o controle, voltar à razão. Se percebemos que enganamos ou mentimos, refletir sobre o porquê e lutar para que a verdade sempre prevaleça. Se percebemos que desrespeitamos, repensar sobre nossos valores e os valores dos outros, lembrarmo-nos que não estamos aqui para julgar, mas para conviver em harmonia com as diferenças. Não é fácil, mas é muito importante.

Dedico este 171 a minha futura esposa, que em breve passará a ser Milreu, como eu. Eu te quero muito bem – e isso é muito importante para mim. E vou te respeitar e amar, ontem, hoje e sempre. Perdoe-me quando eu falhar e saiba que sempre estarei monitorando meus passos para estar no caminho certo de corrigir os erros e te fazer feliz.

Anúncios