Tags

Caríssimo leitor do Esfarelado! Estou fechado para a balança… isso mesmo, não quero nem saber quantos quilos foram ganhos na reta final de 2014, isso pouco me interessa, melhor é olhar para os planos de 2015 que exigirão muito trabalho, exercícios e menos apetite.

E o balanço, também tão comum nesta época do ano? Ah, 2014 foi um ano marcante para este espaço, que ganhou uma identidade mais forte, ganhou camisetas!!, ganhou os posts que vieram migrados do meu antigo blog, da minha antiga coluna no Randomcast (o Cine 42, que continua vivíssimo) e a minha coluna no Campogrande.net, o 171 Todo Dia, publicado lá e cá quinzenalmente as terças-feiras.

Foram 58 artigos publicados entre as crônicas do 171, as resenhas do Cine 42 e os posts musicais… além das tirinhas e de outros assuntos que volta e meia aparecem.

O farelo sobre política na semana da eleição presidencial foi lido por mais de mil pessoas, juntando-se ao meu farelo com o relato do show do Jeneci como os mais lidos do ano. Mas também tiveram muitos acessos o texto sobre a evolução do cinema, o relato sobre o concerto e o encontro de Eddie Vedder e Glen Hansard em São Paulo, a história das pessoas que ajudam a transformar vidas notada em uma palestra de Java e até mesmo a minha resenha sobre a animação Detona Ralph!, publicada em 2013 e entre os textos mais lidos de 2014. Curioso.

Foram 6400 visitantes em 2014 e eu fico muito feliz por cada um. Quem me conhece sabe que escrevo esse blog para mim, pois amo escrever e sinto necessidade de articular pensamentos em forma de textos, deixar registrado um retrato de como eu vinha o mundo e meus interesses. E é fascinante que algo tão pessoal seja compartilhado com pessoas de tantos lugares diferentes – o site foi acessado de 61 países diferentes – que podem interagir e me ajudar até mesmo a me entender melhor, com os comentários que deixam – ou até indiretamente, com a forma com que chegam até aqui.

As estatísticas de 2014 do Esfarelado, que podem ser vistas aqui. Eu espero, como sempre, estar mais presente em 2015. Minha meta é escrever três artigos semanais, variando entre os temas de literatura/quadrinhos, música, cinema/tv e as crônicas de temas variados. Mas quero que esportes e humor, que são tão presentes na minha vida, também ganhem mais espaço.

E por falar em música, há quase um ano, no dia 17 de janeiro de 2014, eu escrevi meus planos de concertos para 2014.

Lá eu dividi a lista em três. A primeira era dos artistas remanescentes da lista de 2013 e nela estavam Los Hermanos (acho que vou conseguir em 2015, veremos), Marisa Monte (perdi!) e Pato Fu (não vi, mas fui ver a Fernandinha solo). Pois é, os três acabaram remanescentes para 2015…

A segunda lista era de artistas que eu queria rever em 2014 e essa eu cumpri 100%, revendo Thamires Tannous, Chá Noise (2 vezes), Arnaldo Antunes e Paulinho Moska (ainda que parcialmente). E ouvi de novo Céu (três vezes!!), Arctic Monkeys, Criolo, Eddie Vedder e Placebo, dentre vários outros.

Mas para a terceira lista o resultado foi decepcionante. Perdi a chance por compromissos familiares de ver Bárbara Eugênia – ela se apresentou, mas bem no dia do batizado da minha sobrinha.  Teatro Mágico foram várias as vezes do “quase”… The Hives eu perdi tendo ingresso comprado… cheguei um pouco tarde, estavam começando e a fila e desorganização me fez ouvir o som do lado de fora. Não conta. Ao menos eu consegui ouvir Jeneci! E foi demais, como o texto mencionado acima não me deixa mentir.

Para 2015 vou ser mais comedido, lançando uma única lista de 10 nomes: Marisa Monte, Los Hermanos, Bárbara Eugênia, Pato Fu, Teatro Mágico, Criolo, Moska e Seu Jorge, Titãs e Matanza. O que vier a mais é lucro.

Anúncios