Tags

, ,

lavar-roupaDurante animado diálogo, dia desses, enquanto colocava as roupas para lavar, comentei que iria escrever um texto sobre lavar a roupa. E a ideia, desde então, me acompanha.

Vários são os pontos de reflexão que tem roupas e vestimentas – e também o ato de lavá-las – como ponto de partida. Vejamos alguns deles, neste breve 171.

Comecemos, pois, pelo mais simplório deles: à medida que usamos, que nos expomos ao ambiente, precisamos lavar. Isso vale para as roupas, mas vale também para nossas opiniões e visão de mundo. Deveríamos estar sempre abertos para conferir, no espelho da alma, se não estamos com visões borradas, sujas de massa de tomate da última lambança. Se não há manchas de sangue em nossas opiniões preconceituosas, ali no canto da bermuda. E, depois disso, acho que vale também alisar nossas roupas e pensamentos antes de vesti-los.

Se há uma analogia possível entre lavar e passar vestimentas e a nossa visão de mundo então podemos dar uma outra olhadela para frases como “essa eu não vou lavar pois nem suei”. Hei, pera lá, quer dizer que quando não há exposição, quando não nos confrontamos, quando não há esforço então não há tampouco a necessidade de se renovar? É, necessidade haverá, mas na maioria das vezes não haverá a percepção dela. Outro exemplo, “Nossa, filho, como você está imundo!!”. É claro, as crianças jogam-se em suas aventuras e brincadeiras de corpo, alma e roupas e é pena observar o quanto, mais velhos, passamos a nos preocupar com a aparência acima de tudo. Não é mais permitido comer com a mão, sentar no chão ou andar descalços. As roupas ficam limpas e passamos a sujar o quê no lugar?

Falemos então de nossas roupas prediletas, aquelas que mais gostamos. Há mesmo um apego por certas camisetas, blusas ou jeans. E é triste vê-las desgastando-se, queremos que durem para sempre. É assim com nossos pais, nossa família, nossos amigos especiais. Cuidamos com carinho, usamos sempre que há uma ocasião especial. Quando queremos muito preservar e ajudar, a gente lava com cuidado, sem usar a máquina. Não queremos desgastar.

Lavar roupa todo dia, que agonia! Já dizia a famosa canção. Respondo eu: não há porque lamentação, cabe até um tantinho de reflexão.

Anúncios